Entrevista com Maria Rita foi o ponto alto da estreia do “TV Mulher”

A A A

marilia_gabriela_e_maria_rita

A volta do “TV Mulher” não atendeu somente aos saudosistas que acompanharam a revolucionária revista eletrônica dedicada ao público feminino na década de 80. O programa mostrou que é possível discutir muitos assuntos numa mistura interessante de entretenimento e jornalismo, algo que poucas pessoas sabem fazer principalmente quando esbarra na discussão do comportamento humano.

É claro que o primeiro episódio chamou a atenção da plateia pela simples curiosidade de ver o retorno de Marília Gabriela a um formato que a projetou ao grande público e, ciente deste movimento, a direção do programa resolveu colocar na tela tudo o que tinha á sua disposição. No vídeo ficaram bem evidentes os cortes realizados na edição para adequar todo o conteúdo ao tamanho da atração, eliminando todos os exageros.

Gabi é um show à parte no comando do “TV Mulher”. Como poucos, a apresentadora sabe costurar os mais diferentes temas garantindo a mesma importância a cada um deles. Sua abertura foi uma carta direcionada a Elis Regina, a primeira entrevistada do “TV Mulher” da década de 80. O texto mexeu com a emoção do telespectador e com a da jornalista. “P.S.: Maria Rita, sua filha, cresceu, tem um tremendo talento, é bem sucedida, fez filhos lindos e vem aqui como você um dia veio. Eu me comovo só de pensar”, encerrou o editorial. Esta frase me convenceu a assistir ao programa inteiro só para não perder uma entrevista muito bem conduzida com a cantora. Aliás, uma verdadeira aula do que fazer quando se está à frente de alguém inteligente e interessante.

Comente